Bem vindo  

Matéria

GRUPO DE TRANSFORMAÇÃO DIGITAL DA OUROFINO AGROCIÊNCIA DESENVOLVE NOVOS MODELOS DE NEGÓCIO

Equipe é responsável por diversas iniciativas para levar ao campo maior
tecnologia de manejo, otimizar processos e melhorar a experiência do cliente

De olho na realidade atual de mercado e na nova geração de produtores rurais, muito mais atentos aos riscos e apegados aos benefícios de um produto ou relação comercial, em vez de somente se afeiçoar a marcas, a Ourofino Agrociência criou um grupo de transformação digital. Internamente, essa equipe conduz uma série de projetos que buscam atender a três pilares principais: otimização de processos, melhoria da experiência do cliente e desenvolvimento de novos modelos de negócios. São todos voltados para o público da companhia, que vai dos agricultores aos consultores comerciais e das revendas aos profissionais do campo, como operadores. 

Diante de todo o potencial que a tecnologia oferece ao desenvolvimento do setor, a empresa aposta em um aplicativo que unificará diversas funcionalidades. A pretensão é conectar diferentes elos da cadeia agro. Em um sistema com quatro módulos diferentes, voltados para os consultores técnicos comerciais, produtores, distribuidores e para a própria Ourofino Agrociência, pretende-se proporcionar ao mercado como um todo, e não só para os clientes, um espaço no qual se troca informações, aprende-se por meio de cursos e capacitações, gerencia-se a equipe e as metas individuais ou do grupo, entre diversas outras funcionalidades.

“Enxergamos que, hoje, existem várias iniciativas e aplicativos, mas todos espalhados. Com o sistema que entregaremos ao mercado, a ideia é compilar funcionalidades que vão atender às necessidades específicas de cada público contemplado. E faremos isso com gamificação, que poderá servir para capacitar a mão de obra do campo, por exemplo, e por ferramentas de relacionamento e demais opções pensadas para todos os integrantes da cadeia de negócios. Ainda, será um meio de potencializar o nosso relacionamento com o cliente”, explica Everton Campos, gerente de Distribuição e Relacionamento com os Clientes da Ourofino.

Pelas contas inicialmente feitas, cerca de 15 mil consultores poderão aderir ao sistema. Além disso, demais usuários poderão contar com o aplicativo gratuito, como os cinco milhões de estabelecimentos agropecuários existentes no Brasil, de acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). O aplicativo será lançado já no próximo ano.

Outra iniciativa em desenvolvimento na Ourofino Agrociêcia é o programa Focus 360º – Reimaginando o Manejo de Resistência. Criado por especialistas da empresa e por pesquisadores de universidades e institutos, tem por funcionalidade orientar quanto ao manejo de plantas daninhas resistentes a herbicidas nas culturas de soja, algodão e milho.

De acordo com explicação do gerente de Produtos Herbicidas, Roberto Toledo, no campo ele será aplicado a partir do monitoramento das plantas daninhas resistentes aos herbicidas glifosato, auxínicos (2,4-D e outros) e herbicidas inibidores de ALS (chlorimuron, imazethapyr e outros). “Primeiro, será por meio de um projeto-piloto, que iremos ofertar sem custo direto para os agricultores selecionados. A iniciativa está ligada aos objetivos da empresa, de inovar, desenvolvendo produtos voltados para as características tropicais do clima brasileiro, de manter uma presença constante no campo a partir de parcerias estratégicas e de se desenvolver com a agricultura nacional”, explica Toledo.

Para tanto, as tecnologias digitais são fundamentais. “Com elas, fazemos mapeamentos e gestão do nível de infestação para propor estratégias assertivas de manejo de resistência, sendo este um problema que pode afetar negativamente os resultados no campo. A produtividade pode cair até 80% por causa das plantas daninhas resistentes.” O programa será colocado em prática já na próxima safra.

Mais inovações em parcerias

Também por meio de parcerias estratégicas, a Ourofino Agrociência se propõe a levar ao campo mais tecnologia. Uma das iniciativas que já está em prática é o programa Segnus. Na primeira etapa, lançada em setembro, a empresa disponibilizou de forma inédita, e sem custo ao público da companhia, uma plataforma digital de gestão e monitoramento da aplicação aérea de defensivos agrícolas. Com a startup Perfect Flight, a companhia busca levar a sustentabilidade de forma ainda mais ampla para a agricultura.

“Em etapas futuras, mais novidades relacionadas ao programa serão lançadas por meio de novas parcerias, sempre com foco na excelência de qualidade de aplicação-direcionamento do Segnus”, comenta Gustavo Vigna, gerente de Cultura Cana-de-açúcar da Ourofino Agrociência. 

As vendas virtuais também estão na mira da companhia. Da mesma forma, por meio de alianças estratégicas, a Ourofino Agrociência iniciou articulações para disponibilizar uma plataforma de e-commerce para vender produtos da marca em parceria com a rede de distribuição, presente em todo o país e que engloba revendas e cooperativas. Atualmente, a empresa mantém uma base ativa de 3.700 clientes com esse perfil.

Everton Campos explica que “a companhia acredita que as vendas digitais tendem a crescer, principalmente entre esse público mais tecnológico de agricultores. Já estamos conversando com alguns players do mercado para viabilizar essa operação”, diz. 

Sobre a Ourofino Agrociência

A Ourofino Agrociência é uma empresa de origem brasileira fabricante de defensivos agrícolas, com dez anos de atuação. Sua fábrica, considerada uma das mais modernas do mundo no segmento, está localizada em Uberaba, no Triângulo Mineiro, e possui capacidade de produção de 120 milhões de quilo/litros por ano. São mais de 50 mil m² de área construída, com equipamentos de última geração e ambiente automatizado. A empresa desenvolve seus produtos com base nas caraterísticas do clima tropical, seguindo o propósito de Reimaginar a Agricultura Brasileira. Mais informações no site ourofinoagro.com.br.