Bem vindo  

ASSOCIADO EM FOCO

Cristália desenvolve, produz e doa equipamentos para ajudar no combate a Covid-19 (04/06/2020)

Seis capelas para inalação para o tratamento de pacientes com suspeita de Covid-19 foram doadas pelo Laboratório Cristália ao Hospital Municipal de Itapira, na última sexta-feira, 22. Os equipamentos foram desenvolvidos por especialistas do laboratório, que também se encarregaram da produção. Além das capelas, foram desenvolvidas e doadas oito caixas acrílicas para intubação de pacientes graves, que precisam de ventilação mecânica. As caixas aumentam a segurança de médicos e enfermeiros durante o procedimento, reduzindo o risco de contaminação pelo coronavírus ou outros micro-organismos.

Os novos equipamentos foram solicitados pelo Hospital Municipal de Itapira (HMI), que é referência no tratamento da Covid-19 na cidade. De acordo com o coordenador da Clínica Médica do HMI, Dr. Marcelo Cesto, os equipamentos auxiliam no tratamento de pacientes com suspeita da doença. Ele explica que todo paciente que chega ao hospital com problemas respiratórios é tratado como suspeito, até que o resultado do exame fique pronto. Esses pacientes não podem fazer inalação pelo método convencional, para que não haja contágio a outros pacientes. As capelas de inalação, consideradas pelos médicos como um método menos invasivo, são usadas como barreiras físicas durante a medicação, contendo a propagação do vírus.

As capelas são usadas, ainda, para transportar pacientes suspeitos ou com diagnóstico confirmado da doença dentro do hospital, além de serem úteis em exames como radiografia e tomografia, evitando a contaminação dos ambientes e dos equipamentos. 

O responsável pela fabricação das capelas foi o gerente da Ferramentaria do Laboratório Cristália, Mauricio Bello, que conta que foram quatro dias entre os primeiros cortes e a entrega dos equipamentos ao hospital. “Nós tivemos uma reunião com um técnico em manutenção de respiradores, que explicou como funciona, o que podia, e o que não podia”, conta.

A partir da solicitação do hospital, uma equipe de especialistas do laboratório entrou em contato com a equipe médica e um técnico de manutenção de respiradores, para entender o funcionamento dos equipamentos. Em apenas quatro dias a área de Ferramentaria do laboratório conseguiu fazer a entrega ao hospital. Foram utilizados canos de PCV, lona de plástico, ventoinhas de computador e filtro HEPA – mesmo filtro usado em equipamentos de UTI, que retém vírus e bactérias. Ao todo, 14 colaboradores da Ferramentaria participaram do processo de produção.

Esta não é a primeira vez que a Ferramentaria do Cristália desenvolve equipamentos para o Hospital Municipal de Itapira. Em março, oito caixas acrílicas para intubação de pacientes que necessitam de ventilação mecânica por causa das complicações respiratórias decorrentes da Covid-19 foram produzidas pelo departamento. 

“Com essas caixas, é reduzido o risco de contaminação de médicos, enfermeiros e do ambiente hospitalar, garantindo mais segurança aos profissionais de saúde na realização do procedimento”, explica Dr. Marcelo Cesto.

“Somos uma empresa que tem como missão garantir o acesso à saúde. Em um momento dramático como este, entendemos que podemos ajudar não apenas garantindo o fornecimento de medicamentos a hospitais e pacientes, mas colocando todo o conhecimento e o esforço de nossa equipe à serviço da vida”, afirma Dr. Ogari Pacheco, fundador do Laboratório Cristália.

Matéria no site original