login: senha:   
[ área restrita aos associados ]    Bem vindo  

ATIVIDADES INSTITUCIONAIS

COMITÊ BIO

O Comitê Bio é composto por empresas associadas da ABIFINA que atuam na cadeia produtiva de medicamentos fitoterápicos e biológicos, fitocosméticos, alimentos funcionais, setores ligados à biotecnologia animal e vegetal, e outras áreas relacionadas à biodiversidade. A ABIFINA, através deste Comitê, constrói posições para serem defendidas junto aos órgãos do governo.

O Comitê tem entre seus objetivos estratégicos a articulação com entidades públicas e privadas para tratar dos temas do Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos (PNPMF). Os membros participantes acompanham as discussões regulatórias e sugerem mecanismos para favorecer a inserção, em programas de incentivo do governo, dos setores ainda não contemplados atualmente.

Saiba mais sobre as atividades do Comitê Biodiversidade:

Acesso ao patrimônio genético, conhecimento tradicional e repartição de benefícios – tema constantemente analisado e discutido. A ABIFINA mantém um documento com a posição dos associados que é atualizado a cada bimestre, de acordo com a publicação de normativas pelos órgãos competentes.

Interação com outras entidades – a ABIFINA, pelos membros do Comitê, faz parte do Conselho Gestor das RedesFito, sistema nacional criado pela Fiocruz buscando contribuir para a implantação de políticas indutoras da inovação em fitomedicamentos a partir da biodiversidade brasileira. Além disso, a ABIFINA participa de eventos relacionados a fitoterápicos, fitocosméticos, biológicos, alimentos funcionais e biotecnologia, trocando experiências e informações com entidades desses segmentos.

Marco regulatório – o Comitê discute os principais entraves regulatórios para o setor de fitoterápicos, mapeados pela ABIFINA. Os principais deles são a redução do corpo operacional da Anvisa e as dificuldades da adequação fito X sintético.

Cadeia produtiva de medicamentos fitoterápicos – fornecendo informações, especialmente sobre o mercado, a ABIFINA apoia o projeto "Propriedade intelectual e proteção do conhecimento associado à biodiversidade: fonte de informação e oportunidades para inovação e desenvolvimento do estado do Rio de Janeiro", do pesquisador Celso Lage, do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). A pesquisa recebe apoio do edital Pensa Rio, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj). Um dos objetivos do projeto é traçar um diagnóstico sobre a cadeia produtiva, envolvendo o aproveitamento tecnológico da biodiversidade nativa.